SÃO CAETANO X GRÊMIO

(30 de maio de 2020)- Com gols de Anderson Lima, o Azulão vencia (2 a 1) o Grêmio há 16 anos no Olímpico, pelo Campeonato Brasileiro.

Aliás, ganhar do time gaúcho na época não era novidade para o São Caetano. Em 10 jogos realizados entre as equipes, o Pequeno Gigante venceu 5, empatou 4 e perdeu apenas 1.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO
Tavarelli; Baloy, Claudiomiro (Felipe Melo) e Tiago Prado; George, Cocito, Leanderson, Bruno e Michel Bastos (Luciano Ratinho); Rico (Cláudio Pitbull) e Christian.
Técnico: Adilson Batista.

SÃO CAETANO
Silvio Luiz; Ânderson Lima, Dininho (Gustavo), Serginho e Triguinho; Mineiro, Marcelo Mattos, Lúcio Flávio e Gilberto; Euller (Warley) e Fabrício Carvalho (Fábio Baiano).
Técnico: Muricy Ramalho.Local: estádioOlímpico, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Edilson Soares da Silva (RJ):

Cartões amarelos: Triguinho (S), Anderson Lima (S), Bruno (G), Christian (G), Dininho (S), Felipe Melo (G), Cocito (G), Gilberto (S)
Cartões Vermelhos: Triguinho (S), Cocito (G), Felipe Melo (G) e Gustavo (S)

Gols: Anderson Lima (S), aos 31 e 40min do primeiro tempo; Cláudio Pitbull (G), aos 30min do segundo tempo.

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove

PAPO DE CRAQUE: MARCIO GRIGGIO

 

(29 de maio de 2020)- Ele iniciou no futebol atuando pelo XV de Jaú. Depois passou por clubes como Juventus, Santos, Portuguesa e Coritiba até ser contratado pelo Azulão, onde vivenciou os melhores momentos da carreira.

Pelo São Caetano foram 106 jogos realizados e 25 gols marcados, tornando-se assim o nosso 10º principal artilheiro. Peça fundamental nos acessos conquistados na Série A-3 do Paulista e Série C do Brasileiro em 1998, permaneceu no Anacleto Campanella ao final da sua carreira.

Já como técnico na base azulina, dirigiu nomes que hoje brilham no cenário nacional como Matheus Henrique (Grêmio) e Nonato (Internacional).

De volta ao São Caetano neste ano, após passagem pelo Sub-17 do Santos, primeiro atuou na função de gerente da base antes de assumir o posto de executivo de futebol no time profissional.

Este é Marcio Griggio, o nosso entrevistado do PAPO DE CRAQUE desta sexta-feira:

São Caetano: Quem foi o seu maior ídolo no futebol?

Marcio Griggio: Zico.

São Caetano: Quem foi o melhor jogador que você enfrentou?

Marcio Griggio: Enfrentei muitos, mas vou citar um nome: Romário.

São Caetano: Quem foi o seu melhor companheiro de time?

Marcio Griggio: Tive vários. Mas também vou citar um: Marcelo Sangaletti.

São Caetano: Cite uma partida inesquecível na sua carreira?

Marcio Griggio: Santos x Palmeiras em 1993. Jogando pelo Santos, vencemos por 3 a 1 e fui considerado o melhor da partida.

São Caetano: Um jogo inesquecível pelo Azulão?

Marcio Griggio: São Caetano x Avaí em 1998. Foi inesquecível porque precisávamos da vitória para conquistar o acesso à série B e fiz o gol no finalzinho do jogo, de cabeça. 1 a 0.

São Caetano:  Um gol inesquecível que marcou?

Marcio Griggio: Gol pelo Santos contra o Flamengo no Rio São Paulo de 1993, quando vencemos por 4 a 3. A Vila estava lotada. O Flamengo com uma equipe fantástica e fiz o primeiro gol com um belíssimo chute de fora da área, no ângulo.

São Caetano:  Um gol inesquecível que você marcou pelo São Caetano?

Marcio Griggio: Gol de pênalti contra o Palmeiras na Libertadores de 2001. Com uma cavadinha no Marcos.

São Caetano: O melhor jogador que você viu ou atuou junto no São Caetano?

Marcio Griggio: Muller.

São Caetano: O jogador mais resenha que você conheceu no futebol?

Marcio Griggio: Zinho(atacante do São Caetano).

São Caetano: O que você pode falar para o garoto que quer ser jogador de futebol, assim como você foi?

Marcio Griggio: Tenha muita disciplina e dedicação.

São Caetano: Você já passou por diferentes funções dentro do São Caetano. O que você aprendeu em cada uma delas

Marcio Griggio: O São Caetano para mim foi e é um constante aprendizado em todas as funções. É impossível citar o que aprendi em cada uma. Aprendi e continuo aprendendo muito a cada dia. Joguei, fui técnico e sou gerente. É uma grande história vivida com muita intensidade e dedicação no clube do meu coração.

 

Fotos 1 e 3: Fabrício Cortinove

Foto 2: Arquivo pessoal/Marcio Griggio 

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove

MAIORES PÚBLICOS NO ANACLETO CAMPANELLA

(28 de maio de 2020) – Ao longo dos anos, o Azulão realizou partidas memoráveis no Anacleto Campanella. Diante disso, confira quais foram os maiores públicos em jogos do São Caetano no estádio.

1º São Caetano x Flamengo 23.989 Campeonato Brasileiro 2001

2º São Caetano x Athletico Paranaense 20.000 Campeonato Brasileiro 2001

3º São Caetano x Atlético Mineiro 19.805 Campeonato Brasileiro 2001

4º São Caetano x Santos 16.420 Campeonato Paulista 2004

Foto: Fabrício Cortinove

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove

PARABÉNS, DANIEL!

(27 de maio de 2020) – Figura crucial do Azulão no início dos anos 2000, o ex-jogador Daniel faz aniversário nesta quarta-feira. Em duas passagens pelo clube, o zagueiro foi campeão da Série A-2 (2000) e participou das campanhas do vice-campeonato brasileiro (2000 e 2001) e da Libertadores (2002).

No Pequeno Gigante realizou 235 jogos e, ainda como jogador do clube, também teve a oportunidade de atuar pela Seleção Brasileira. Em 2002, o defensor participou do amistoso vencido(1 a 0) contra a Arábia Saudita.

Assessoria de imprensa | Fabrício Cortinove

AZULÃO NA SÉRIE D

(26 de maio de 2020)- O Azulão disputará neste ano a Série D do Campeonato Brasileiro pela terceira vez. Confira os nossos números na competição.

Jogos: 19

Vitórias: 9

Empates: 4

Derrotas: 6

Gols marcados: 29

Gols sofridos: 14

Última participação: 2019

Melhor classificação: eliminado nas quartas de final em 2015

Foto: Fabrício Cortinove

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove

Adeus, Vadão

(25 de maio de 2020)- A Associação Desportiva São Caetano lamenta profundamente a morte de Oswaldo Alvarez, o Vadão. Técnico que teve duas passagens pelo Anacleto Campanella, onde dirigiu o nosso clube em 42 jogos.

Desejamos muita força aos seus familiares e amigos, neste momento de grande tristeza.

FELIZ ANIVERÁRIO, TITE!!

Atual técnico da Seleção Brasileira, Adenor Leonardo Bachi, o Tite, chegou em 2003 ao Anacleto Campanella, onde permaneceu até o início do ano seguinte.

Nesse período contribuiu pela nossa classificação à Libertadores e montagem da equipe que seria campeã paulista. Pelo Azulão, obteve 14 vitórias, 10 empates e 10 derrotas.

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove

Foto: Gazeta Press

NOSSO ESCUDO

(23 de maio de 2020)-Ao longo dos anos o nosso escudo foi se modificando. Confira agora quais foram essas alterações.

 

SEGUE O TRABALHO!!

(22 de maio de 2019)- Mesmo em casa, o elenco do Azulão segue trabalhando forte visando a retomada das competições. Pela amanhã desta sexta-feira,  o time azulino realizou atividade sob a supervisão do preparador físico Elliot Paes.

Além da Série A-2 do Campeonato Paulista, o São Caetano também irá participar da Série D do Campeonato Brasileiro neste ano.

CAMPANHA

Após 12 jogos disputados no Campeonato Paulista, o Pequeno Gigante ocupa a sexta colocação na classificação geral, com 18 pontos conquistados.

 

 

Paulo Pelaipe deixa o AD São Caetano

(21 de maio de 2020)- O executivo de futebol Paulo Pelaipe deixou seu cargo no São Caetano. O profissional chegou ao clube no início desta temporada e explica o motivo de sua saída.
“Quero deixar bem claro que os problemas financeiros do clube, agravados por conta da Covid-19, me fizeram tomar a decisão de chegar a um acordo com a direção e com o patrono do São Caetano, para que eu não causasse um prejuízo maior à dívida do clube, deixando meu cargo”, explicou.
“Gostaria de agradecer a todos os funcionários, comissão técnica, jogadores e a torcida do clube. Esse período foi de grande aprendizado e levarei comigo a torcida para que o time tenha muito sucesso onde estiver”, agradeceu o executivo.