O DIA EM QUE ELIMINAMOS O MAIOR CAMPEÃO DA LIBERTADORES

(28 de abril de 2020)- Ao término da primeira fase e classificados em segundo lugar dentro dos seus respectivos grupos, São Caetano e Independiente precisaram se enfrentar há exatos 16 anos no Anacleto Campanella. Em confronto único válido pela etapa de repescagem da Libertadores.

O JOGO

No tempo normal, empate em 2 a 2. Anderson Lima e Marcinho fizeram os gols do Pequeno Gigante, enquanto Jairo Castillo e Hernán Franco marcaram para os visitantes.

Com a igualdade no placar o classificado foi decidido nos pênaltis, e o Azulão avançou para enfrentar o América (México) nas oitavas de final ao vencer por 4 a 2.

Anderson Lima, Fabrício Carvalho, Euller e Gilberto converteram suas cobranças para o time do ABC. Já Hugo Morales e Christian Giménez desperdiçaram as penalidades que eliminaram o Independiente, maior vencedor da Libertadores até os dias de hoje, com sete títulos conquistados.

ESCALAÇÕES

São Caetano: Sílvio Luiz, Anderson Lima, Gustavo, Serginho e Triguinho; Marcelo Mattos (Euller), Mineiro, Gilberto e Marcinho (Anailson), Fabrício Carvalho e Somália (Warley)

Técnico: Muricy Ramalho

Independiente: Carlos Navarro Montoya, Cristian Zurita, Darío Caballero, Hernán Franco e Rafael Olarra, Daniel Quinteros, Christian Giménez, Leonel Ríos (Hugo Morales) e Hernán Losada, Damían Manso (Emanuel Rivas), (Sebastián Carrizo) e Jairo Castillo

Técnico: José Omar Pastoriza

Assessoria de imprensa: Fabrício Cortinove